Ministro Raupp quer mais pesquisas em empresas. SBPC diz que legislação atual é “anti-tecnológica”

Ministro ouviu críticas ao Governo Federal sobre a dificuldade de conseguir recursos para pesquisas (Foto: Wilson Dias/Agbr)

Ministro ouviu críticas ao Governo Federal sobre a dificuldade de conseguir recursos para pesquisas (Foto: Wilson Dias/Agbr)

O ministro da Ciência, Tecnologia e Inovação Marco Antonio Raupp está no Recife para a 65ª Reunião da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC), que acontece no Recife durante toda essa semana. Ele anunciou investimentos com dois programas, mas chamou mais atenção as críticas feitas pela presidente do SBPC à legislação brasileira atual, que segundo ela é “anti-ciência”.

Na palestra que abriu o encontro na UFPE na noite do domingo (21), a presidente da SBPC Helena Nader disse que as leis brasileiras não contribuem para o avanço científico. “A legislação brasileira é anticiência, antitecnológica e anti-inovação. Praticamente coíbe a pessoa de querer continuar fazendo [pesquisas]. Os pesquisadores brasileiros com as condições que eles têm de obter materiais e equipamentos são verdadeiros heróis. Quando o pessoal do exterior vê as dificuldades que a gente tem para poder ter acesso aos insumos necessários, se assustam”, disse.

O ministro Raupp afirmou que o Brasil precisa aumentar os investimentos para pesquisas no meio empresarial. “Não é só a academia ou o governo que desenvolvem inovação, mas também as empresas. Os exemplos que temos dos países desenvolvidos nos mostram: a empresa tem que fazer pesquisa”, disse. Para isso, o Governo Federal anunciou que irá destinar R$ 32,9 bilhões para projetos empresariais em pesquisa, desenvolvimento e inovação. Durante a palestra, o ministro destacou a reformulação do Programa Nacional de Nanotecnologia, que terá uma iniciativa chamada Iniciativa Brasileira de Nanotecnologia (IBN) lançada no dia 19 de agosto.

Essa iniciativa terá projetos de cooperação internacional e vai priorizar nanociência para sensores, dispositivos e compósitos partir dos 26 laboratórios que compõem o Sistema Nacional de Laboratório em Nanotecnologia (SisNano). Já estão sendo investidos R$ 38,9 milhões nesses laboratórios, além de mais R$ 9 milhões para grupos de pesquisa do Sistema Brasileiro de Tecnologia (Sibratec). Este ano, o orçamento do ministério foi de R$ 12,7 bilhões, um aumento de R$ 4 milhões em relação ao ano passado.Nesta terça, Raupp visitará a Federação das Indústrias do Estado de Pernambuco (Fiepe), onde dará detalhes sobre o programa de inovação voltado para empresas. Falará também sobre a Empresa Brasileira de Pesquisa Industrial e Inovação (Embrapii), que está sendo constituída e terá o papel de estimular e atender as demandas das empresas por projetos de inovação tecnológica.

Fonte:Agência Brasil, SEI

Anúncios

About carlosfabiano

Analista de infraestrutura e Segurança Professor de Tecnologia da Informação

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: