Recorde: pesquisadores criam conexão de fibra óptica que alcança 43 terabits por segundo

Em 2009, um grupo de pesquisadores da Universidade Técnica da Dinamarca ganhou destaque ao fazer uma conexão de fibra óptica transmitir dados à velocidade de 1 Tb/s (terabit por segundo). Era de se esperar que este número fosse superado nos anos seguintes, mas não de maneira tão espantosa: no último e recente experimento, a equipe alcançou a marca de 43 Tb/s. Um recorde!

Esta velocidade equivale, de maneira aproximada, a 5,4 terabytes transmitidos por segundo, uma taxa tão expressiva que permitiria, por exemplo, o download de um arquivo de 1 GB em apenas 0,2 ms (milissegundo). Para efeitos de comparação, uma pessoa normalmente leva de 300 a 400 ms para dar uma piscada.

O detalhe que talvez cause mais espanto neste resultado é a forma de transmissão utilizada: outras instituições já haviam conseguido realizar estudos similares com velocidades de dezenas ou até centenas de terabits por segundo, mas fazendo uso de múltiplos feixes de laser sobre várias vias de fibra óptica; no trabalho da Universidade Técnica da Dinamarca, os pesquisadores utilizaram apenas um raio laser.

Qual o truque? Pois é, a equipe do projeto ainda não deu detalhes sobre a façanha. O que já se conhece é que os pesquisadores utilizaram um cabo de fibra óptica com sete núcleos produzido pela japonesa NTT. Em termos práticos, isso significa que este tipo de fibra admite vários canais simultâneos de transmissão.

Fibra óptica

Embora cabos de fibra óptica com múltiplos núcleos (multi-core) sejam mais caros, a sua utilização em estruturas de telecomunicações é cada vez maior. É aqui que está a boa notícia: este aspecto sugere que a técnica desenvolvida na instituição tem como base tecnologias atuais e, portanto, poderá ser implementada dentro de alguns anos.

O propósito, certamente, não será o de oferecer conexões individuais de 43 Tb/s – até porque esta taxa pode ser bem menor fora do ambiente laboratorial -, mas viabilizar a ampliação de redes de altíssima velocidade. Todavia, não há, até o momento, nenhuma informação sobre a exploração comercial da tecnologia.

Ao atingirem a velocidade de 43 Tb/s, os pesquisadores da Universidade Técnica da Dinamarca superaram com folga o recorde que havia sido estabelecido pela Universidade de Karlsrushe, na Alemanha, em 2011: 26 Tb/s.

Se pensarmos que este feito aconteceu há três anos, não vai ser surpresa se logo mais os alemães divulgarem uma nova pesquisa que supera não só o recorde anterior, como também a velocidade alcançada recentemente pelos dinamarqueses.

Fonte: ExtremeTech

Anúncios

About carlosfabiano

Analista de infraestrutura e Segurança Professor de Tecnologia da Informação

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: