Você sabe o que é um Bitcoin?

A moeda virtual não emitida por nenhum governo apareceu em 2008 no grupo de discussão “The Cryptography Mailing”. Naquela época, poucos imaginavam a valorização e importância que teria no futuro.

O que é a Bitcoin?

Tecnologia criada em 2008, a Bitcoin é uma moeda virtual, uma criptomoeda – ou cryptocurrency, porém as “cédulas virtuais” não são emitidas por nenhum governo e não possuem um órgão regulador o que dificulta um pouco seu uso e gera muitas dúvidas sobre o que pode, e o que não se pode fazer com Bitcoin.

Quem a criou?

Desde o surgimento da Bitcoin, a identidade do criador nunca tinha sido revelada. Há pouco tempo, com pseudônimo Satoshi Nakamoto, o criador revelou sua identidade e se chama Craig Wright, um empreendedor australiano.

 É possível fazer compras com a Bitcoin?

Sim. Ela é como qualquer outro tipo de dinheiro, compras podem ser feitas em marcas como DELL e Tesla, na plataforma de blogs WordPress e também, no site de música Soundcloud. Pode-se realizar transferências de dinheiro pela internet, adquirir games digitais, fazer doações para instituições globais conhecidas como Wikipedia ou Greenpeace. Pagar hospedagens, mercadorias em geral e produtos online também fazem parte da ampla variedade de pagamentos que podem ser feitos com a Bitcoin. Atualmente, há diversos varejistas online, lojas e marcas que estão aderindo ao Bitcoin como forma de pagamento de seus produtos e acreditamos que ao decorrer dos anos diversas marcas irão aderir a essa tecnologia.

Quando vale investir na bitcoin?

É imprevisível. É uma relação de custo x benefício como qualquer outra moeda. Não tem como prever um bom momento para investir em Bitcoin. O preço é determinado pela lei da oferta e demanda, sendo bastante volátil ainda. Vale lembrar que, por ser uma moeda fácil e prática, está atraindo cada vez mais clientes, mas é limitada e escassa no mercado.

 

Como fazer para abrir uma conta em uma bolsa de bitcoin no exterior?

É possível comprar bitcoins nos mercados internacionais, como: Coinbase, Circle, Kraken, Bitstamp, DriveWealth e SpectroCoin.

O processo de abertura de conta é fácil. Primeiro, precisa conectar uma conta corrente a sua conta em algum mercado ou bolsa Bitcoin, este mercado deve estar disponível no país da sua conta de destino. Ao escolher a sua bolsa Bitcoin, você deve entrar no site para se cadastrar. Os documentos necessários para realizar o cadastro na maioria das bolsas são: RG, passaporte e comprovante de residência (alguns exigem o comprovante com tradução certificada para o inglês), e uma carta do banco ou extrato de meses anteriores. Em poucos passos, você abre a sua conta em uma bolsa de Bitcoin e já pode começar a investir.27

Anúncios

Microsoft trabalha para inserir inteligência artificial no dia a dia

A Microsoft divulgou novas ferramentas tecnológicas para inserir a inteligência artificial (AI) no dia a dia, usando os recursos de computação em nuvem (“cloud”) e dispositivos conectados.

“Estamos infundindo AI em cada produto e serviço que oferecemos”, disse o vice-presidente da Microsoft responsável por este setor, Harry Shum, durante a conferência de desenvolvedores do grupo em Seattle. “Estamos criando os blocos de construção para a atual onda de descobertas em AI ​​há mais de duas décadas”, acrescentou.

A pesquisa da Microsoft tem se aprofundado em áreas como a aprendizagem de máquinas, reconhecimento de voz e habilitação de robôs para reconhecer o que eles “veem”. Os rivais da Microsoft, incluindo a Amazon, Apple, Google e IBM, têm perseguido agressivamente a promessa e o potencial da AI.

A inteligência artificial está se estabelecendo nas casas das pessoas, com assistentes pessoais respondendo perguntas e controlando dispositivos conectados, como eletrodomésticos ou lâmpadas. Assistentes digitais já possuem recursos como lembrar as pessoas de compromissos anotados em calendários e aconselhá-las a sair mais cedo se o tráfego estiver intenso.

O alvo da Microsoft foi empresas e desenvolvedores de softwares, sejam eles estudantes criando aplicativos ou equipes profissionais de tecnologia. “A Microsoft está tentando usar a AI para que as empresas solucionem problemas de negócios e para desenvolvedores de apps melhorarem os aplicativos”, disse Patrick Moorhead, analista principal da Moor Insights and Strategy.

“O que é diferente da Amazon, do Facebook e do Google, cujos modelos de negócio principais consistem em analisar informações pessoais usando a AI para vender coisas ou colocar anúncios na sua frente”, acrescentou.

A Microsoft está adotando uma abordagem única ao permitir que os desenvolvedores personalizem comandos de gesto, reconhecimento de voz e muito mais em vez de enquadrá-los nas configurações da AI disponível no mercado, de acordo com o analista.

O CEO da Microsoft, Satya Nadella, que abriu a conferência de Seattle, destacou a necessidade de se construir confiança na tecnologia, dizendo que novas aplicações devem evitar os futuros distópicos temidos por alguns.

Executivos da Microsoft usaram demonstrações para fornecer um vislumbre de um futuro próximo no qual a inteligência artificial hospedada online funciona com dispositivos conectados à internet, como câmeras de canteiros de obras para alertar os trabalhadores sobre perigos, ferramentas disponíveis ou atividades não autorizadas.

Todas estas tecnologias que combinam servidores ligados a objetos, com frequência muito distantes, são chamadas de “computação de borda” (edge computing). Segundo Nadella, cerca de 500 milhões desses dispositivos conectados funcionam hoje com o sistema operacional Windows 10 desenvolvido pelo grupo.

O software Office 365 tem cerca de 100 milhões de usuários comerciais por mês, e o assistente digital Cortana é usado por 140 milhões de pessoas. “O futuro é uma nuvem inteligente”, disse Nadella, prevendo um futuro em que assistentes digitais hospedados na computação em nuvem acompanharão os usuários de dispositivo em dispositivo.

Fonte: Agence France-Presse

Eu voltei!

voltei_arte1

Depois de um tempo parado com os posts, voltando com as novidades e dicas em Excel. Tive problemas com algumas portagens programadas nesse período e com algumas perguntas enviadas que não respondidas, por problemas no painel de controle de mensagens do blog. Agora está tudo ok!

Bora atualizar um pouco a TimeLine

 

Blockchain

blockchain-earth-1000x576

Acompanhando o noticiário e blogs de gestão e tecnologia, o tema Blockchain tem sido abordado com elevada frequência. As pessoas não querem apenas saber como a tecnologia funciona. Elas querem saber como confiar em um sistema digital diante do crescente número de notícias sobre invasão de sites e roubo de senhas e cartões de crédito. Para a maioria das pessoas o chamado universo digital é bastante inseguro. Trabalhar o dinheiro e recursos financeiros em um ambiente sujeito a invasões e fraudes está fora da agenda da maioria dos empresários.

Pra você que não conhece:

A tecnologia Blockchain permite que as moedas virtuais como Bitcoin sejam públicas, anônimas e seguras. O Blockchain é na prática um banco de dados que detalha todas as transações Bitcoin. O banco de dados é um livro razão público descentralizado onde são registrados os metadados sobre quando e como cada uma das transações ocorreram. O livro razão público é acessível através de Application Program Interfaces (APIs). Para impedir modificações nas transações atuais e passadas, o banco de dados é criptografado e seguro. A criptografia permite que os desenvolvedores confiem no histórico das transações e desenvolvam aplicações em cima das informações das transações.

A tecnologia Blockchain oferece recursos para o rápido desenvolvimento de inovações. O Blockchain é, portanto, um banco de dados criptografado e seguro que contém os registros de todas as transações. A tecnologia Blockchain pode ser também usada para habilitar tanto moedas digitais públicas, como moedas digitais privadas. O Blockchain registra a prova indelével do metadado das transações independentemente do tipo da transação. Todos os que transacionam ativos poderão ser afetados pela tecnologia Blockchain.

O sistema monetário tradicional dos países também será impactado pelas criptomoedas, pois elas não são baseadas nos governos. O Blockchain e o Bitcoin foram publicadas pelo Satoshi Nakamoto em 2008. Os Application Program Interfaces (APIs) do Blockchain estão disponíveis no endereço https://blockchain.info/pt/api. Existem APIs para: (i) processar pagamentos; (ii) carteira digital Blockchain; (iii) informações sobre as transações e blocos e (iv) informações de mercado. O tamanho do arquivo do Blockchain é de várias dezenas de Gigabytes (está crescendo com grande velocidade). O arquivo pode ser baixado no endereço https://bitcointalk.org/index.php?topic=1310261.0 .

A tecnologia Blockchain está disponível desde 2008 e em 2016 ela é utilizada por milhões de usuários. Apesar das transações na criptomoeda Bitcoin serem anônimas, todas as transações são registradas no Blockchain e podem ser visualizadas usando um simples navegador de internet. No endereço https://blockchain.info/ é possível visualizar em tempo real várias informações sobre as transações e as trocas realizadas.

O maior problema com a tecnologia blockchain, atualmente, é que ela é complexa de aplicar, principalmente porque, como é típico em projetos de código aberto, existem vários projetos, cada um com suas próprias equipes e ideais. Casar toda a funcionalidade em uma aplicação prática é difícil.

Fonte: Computerworld

 

Engenheiro pernambucano é escolhido “Inventor do Ano” pela Intel

134a0044

Entre os mais de 95 mil funcionários da Intel um pernambucano de 40 anos ganhou o maior destaque. Carlos Cordeiro, engenheiro chefe e diretor da companhia na área de comunicação wi-fi foi escolhido, em cerimônia interna realizada em setembro no Dolby Theatre, em Los Angeles, o prêmio de Inventor do Ano das mãos do próprio CEO da empresa, Brian Krzanich.

Carlos produziu conhecimento. Liderando o time de pesquisa e desenvolvimento na área de comunicação sem fio, ele registrou mais de 200 patentes para a Intel, sendo 65 só no ano passado – e 15 delas consideradas fundamentais, que podem ser utilizadas de modo mais abrangente – fora outras 400 patentes que estão esperando aprovação.

“Uma grande parte do que a gente faz é evoluir a tecnologia, criar novos produtos. Muito provavelmente, o wi-fi que você está usando agora, no seu computador ou smartphone, tem algum elemento que eu desenvolvi aqui. Agora, estou trabalhando no wi-fi que você vai usar daqui a cinco anos. Estamos sempre na ponta da pesquisa”, explica Carlos, que trabalha na Intel há 10 anos, depois de ter passado também pela Phillips e pela IBM.

Fonte: Olhar Digital

Google e Facebook se aliam em projeto de cabo submarino transpacífico

cabo-submarino-transpacfico

Google e Facebook juntaram forças em um projeto de instalação de um cabo submarino ultrarrápido através do oceano Pacífico, anunciaram nesta semana as partes envolvidas.

“Vamos trabalhar com o Facebook, o Pacific Light Data Communication (PLDC, provedor de redes de cabos com sede em Hong Kong, ndr) e TE SubCom (um especialista em tecnologias de comunicação submarinas com sede nos Estados Unidos) para construir o primeiro sistema de cabo submarino direto entre Los Angeles e Hong Kong com capacidade ultra alta”, escreveu o Google em uma mensagem em sua página na internet.

O Google sustenta que se tornará o sistema de cabo com maior capacidade disponível para atravessar o Pacífico, permitindo realizar simultaneamente 80 milhões de videoconferências de alta definição entre Hong Kong e Los Angeles.

O novo cabo submarino, chamado PLCN (Pacific Light Cable Network), será também um dos mais longos do mundo, com 12.800 quilômetros. Sua construção começará este ano e se prevê que entre em funcionamento no verão boreal de 2018, informaram o PLDC e o TE SubCom em outro comunicado.

“É especialmente gratificante que as empresas de tecnologia mundiais como Google e Facebook se tornem em co-investidoras do PLNC”, disse Wei Junkang, presidente do Conselho de Administração de PLDC.

“Com o crescente número de pessoas que utilizam os aplicativos e serviços do Facebook na região, PLNC ajudará a conectar melhor Ásia e nossos centros de dados nos Estados Unidos”, argumentou. A quantia dos investimentos planejados não foi informada.

Fonte: Canaltech

Whatsapp no computador

zap

Os usuários do WhatsApp ganharam mais uma alternativa para usar o aplicativo de mensagens no computador, para além da versão web. A empresa lançou hoje um app para Windows e Mac OS, com mais recursos e ferramentas do que a versão para browsers.

O novo aplicativo está disponível para os sistemas operacionais Windows 8 ou superior e Mac OS 10.9 ou superior. Como ele roda diretamente no computador, o WhatsApp será compatível com as notificações da área de trabalho e tem atalhos de teclado.

Porém, assim como o WhatsApp Web, o app é simplesmente uma extensão do seu telefone: o aplicativo espelha as mensagens e conversas do seu celular. Ou seja, quando você usa pela primeira vez, deve escanear o código QR para habilitar o envio e recebimento de mensagens. Da mesma forma, o smartphone precisa estar ligado e conectado o tempo todo.

O app pode ser baixado no site do Whatsapp. Agora é usar e esperar o próximo bloqueio.