app TeenSafe tiveram suas informações comprometidas

Milhares de contas de pais e de adolescentes do app TeenSafe, utilizado por pais para monitorar os aparelhos de seus filhos, tiveram suas informações comprometidas. Segundo informações do portal ZDNet, pelo menos um servidor hospedado na Amazon Web Services, usado pelo app, vazou dezenas de milhares de contas de seus suários.

Os dados, incluem senhas e IDs da Apple, que teriam sido armazenados em texto simples. Tais dados estariam disponíveis para qualquer um que se desse ao trabalho de explorá-los, já que não exigia uma senha.

A brecha em questão foi identificada pelo pesquisador de segurança Robert Wiggins. Ele descobriu que dois servidores teriam sido afetados, mas que apenas um deles, aparentemente, armazenava os dados dos usuários.

O aplicativo TeenSafe oferece um serviço visto por muitos como controverso – isso porque permite pais terem acesso ao histórico de navegação do aparelho de seus filhos, além de mensagens compartilhadas, incluindo em serviços como o WhatsApp e iMessage, localização e apps que foram instalados. O app não requer o consenso de seus filhos para acessar o aparelho dos mesmos.

Em comunicado a ZDNet, um porta-voz do TeenSafe informou que começou a alertar os usuários que potencialmente podem ser afetados e que fechou um dos servidores afetados. No total, cerca de 10.200 contas, nos últimos três meses, foram comprometidas. Os dados comprometidos não incluem fotos, mensagens ou localizações de usuários.

Fonte: Idgnow

Anúncios

Fake News e as Eleições 2018 Brasil

Facebook confirmou na última quinta-feira (10) o lançamento de um programa de combate às fake news no Brasil. A parceria com as agências de verificação de fatos (fact checkingAos Fatos e Agência Lupa, o projeto visa avaliar fatos denunciados como falsos por usuários do Facebook.

As agências terão acesso às denúncias de notícias falsas feitas pela comunidade a fim de analisar a sua veracidade. A ideia é que, quando confirmada a falsidade, esses materiais tenham a sua distribuição orgânica diminuída de maneira significativa no Feed de quem participa da rede social. Eles também não poderão ser impulsionados na rede.

Segundo o Facebook, a adoção de um sistema similar nos Estados Unidos no final de março deste ano já ajudou a cortar em 80% a distribuição orgânica de fake news – o que pode ser um bom sinal para o Brasil, especialmente em ano eleitoral. Nos EUA, a mesma iniciativa permitiu reduzir em 80% a distribuição orgânica de notícias consideradas falsas por agências parceiras do Facebook.

O programa será lançado a seis meses das eleições, Cristina Tardáguila, diretora da Agência Lupa, acredita que terá um forte impacto no ano eleitoral.

Fonte: Idgnow

Dica de Excel: Diferença entre datas + formatação da célula

Olá gente boa!

Você já precisou calcular a diferença entre datas e o resultado final fosse em dias, horas e minutos? Então essa foi uma necessidade de um cliente.

A solução é bem simples vamos lá?

A formula utilizada é bem simples: subtração, a sacada está na configuração de uma formatação personalizada (dd”d” hh”h “mm”m”) que disponibilizará o resultado que desejamos, veja abaixo:

Até a próxima!

Presidente Temer sanciona lei de combate ao bullying nas escolas

O presidente Michel Temer sancionou hoje (14) uma lei de combate ao bullyingns escolas. O texto sancionado hoje altera um trecho da Lei 9.394, de 1996. A atualização na lei inclui a responsabilidade das escolas em promover medidas de combate ao bullying, além de pensar em ações de promoção da cultura de paz.

A lei original, instituída no governo Fernando Henrique Cardoso, estabelece as diretrizes e base da educação nacional. O artigo 12, alterado pela lei sancionada hoje, trata da incumbência dos estabelecimentos de ensino.

“Os estabelecimentos de ensino, respeitadas as normas comuns e as do seu sistema de ensino, terão a incumbência de:

[…]

IX – promover medidas de conscientização, de prevenção e de combate a todos os tipos de violência, especialmente a intimidação sistemática (bullying), no âmbito das escolas;
X – estabelecer ações destinadas a promover a cultura de paz nas escolas”, diz a lei atualizada.

Além das atitudes típicas de bullying, a matéria busca combater outros tipos de violência como agressão verbal, discriminação, práticas de furto e roubo, ameaças e agressão física. O projeto de alteração da lei saiu do Senado dia 17 de abril para sanção presidencial.

Lei Antibullying

A lei sancionada hoje amplia as obrigações das escolas previstas na lei que criou o Programa de Combate à Intimidação Sistemática (Bullying), sancionada em 2015 pela então presidente Dilma Rousseff. Esta lei, que entrou em vigor em 2015, prevê que, além de clubes e agremiações recreativas, as escolas desenvolvam medidas de conscientização, prevenção e combate ao bullying.

Fonte: Agência Brasil

IA será usada para mapear risco de câncer de pulmão

Pela primeira vez no Brasil, um software de inteligência artificial será capaz de mapear nódulos pulmonares em exames de rotina e revelar aos médicos quais pacientes têm maior risco de desenvolver câncer de pulmão, um dos tipos de tumor mais letais

Anunciado na semana passada, o projeto é uma parceria entre o Hospital Sírio-Libanês e a Siemens Healthineers. As duas instituições firmaram um acordo de cooperação de dois anos que prevê uma varredura em laudos de tomografias do tórax de pacientes do hospital com o objetivo de identificar nódulos achados incidentalmente.

“Imagine uma situação em que o paciente faz um exame de rotina ou vai a um pronto-socorro por uma tosse, buscando outra doença, e é descoberto naquele exame um nódulo no pulmão. Pode acontecer que, depois de resolvido o problema que o levou ao hospital, ele não faça o acompanhamento desse nódulo e ele evolua para um câncer. É isso que queremos evitar”, explica Armando Lopes, diretor da Siemens Healthineers no Brasil.

Mas como nem todos os nódulos evoluem para lesões malignas, o software está sendo “treinado” para identificar somente aqueles casos com maior risco, em um processo chamado de machine learning (aprendizado de máquina). “Nessa parceria, estamos definindo critérios para ensinar o software a apontar somente os nódulos com maior chance de malignidade”, explica Cesar Nomura, um dos diretores da área de Medicina Diagnóstica do Sírio-Libanês.

O especialista diz que, para que a máquina identifique só os casos suspeitos, ela vai avaliar tanto informações do nódulo, como o tamanho e suas características, quanto dados do paciente, como histórico de tabagismo ou de câncer na família. Com base na identificação dos casos suspeitos, a equipe vai receber constantemente avisos do software, indicando a necessidade de seguimento dos pacientes, que, por sua vez, serão informados por e-mail ou telefone caso não estejam fazendo o acompanhamento.

Inicialmente, o sistema vai avaliar cerca de 4 mil tomografias de tórax por mês, mas, futuramente, a mesma tecnologia deverá ser usada para identificar outras doenças, como problemas cardíacos ou tumores de próstata, segundo Nomura.

Uso ampliado

O Sírio-Libanês é o terceiro hospital no mundo a utilizar o software, batizado de Proactive Follow-up. Somente dois hospitais americanos já testaram o programa.

A ideia, diz a Siemens Healthineers, é de que a experiência traga benefícios para a saúde pública ao criar estatísticas sobre quais tipos de nódulos têm maior risco de ser malignos.

“O câncer de pulmão é um dos que mais mata e uma das razões para isso é o fato de ele ser assintomático, geralmente detectado em estágios avançados. Ao antecipar o diagnóstico, poderíamos salvar vidas e economizar em tratamentos”, explica Robson Miguel, gerente da divisão de soluções digitais da empresa. Finalizada a etapa de “treinamento” da máquina, os exames começarão a ser analisados, o que deve ocorrer em até três meses

Alterações genéticas

A inteligência artificial também começou a ser usada de maneira inédita em outro serviço de saúde brasileiro. Nesta terça-feira, 8, o Grupo Fleury passou a ser a primeira instituição da América Latina a oferecer um exame diagnóstico cujo laudo é emitido com o auxílio da computação cognitiva.

Batizado de Oncofoco, o teste, desenvolvido em parceria com a IBM, mapeia alterações genéticas nos tumores de pacientes que não responderam ao tratamento padrão. “A partir do mapeamento dessas alterações genéticas, o software busca todos os estudos existentes no mundo e indica, no laudo, qual tratamento tem evidências de maior eficácia. É um exemplo de medicina personalizada”, explica Edgar Rizzatti, diretor médico, técnico e de processos do Fleury.

Fonte:  O Estado de S. Paulo.